Iraci Castelo Cunha

BIOGRAFIA

Iraci Castelo Cunha, nasceu no Ceará em 31/12/1925.

Nascida em Crato, Ceará, ainda bem criança, presenciou o bárbaro assassinato de seu querido pai, por um tresloucado andarilho.

Na década de 1940 conheceu a Jesus Cristo e tornou-se adventista.

Concluiu ensino fundamental e colegial em 1943, no instituto 07 de setembro – Fortaleza.

No ano de 1949 formou-se em Ciências Sociais pela Universidade Marista, Fortaleza – CE.

Em 1950, fundou o colégio Tiradentes em Fortaleza.

Em 1953 mudou-se para São Paulo para estudar Teologia.

Em 1959, conclui a faculdade de Teologia no Instituto Adventista de Ensino – IAE,hoje Centro Universitário Adventista São Paulo – UNASP.

Era uma influenciadora, acolhedora de moça em sua casa, e exemplo de amor ao próximo.

Em 1960 mudou-se para Belém do Pará, para trabalhar na voz da profecia e no colégio Grão-Pará.

Em 1964, retornou ao IAE, trabalhou como professora no 1º e 2º grau, faculdade de Educação, Enfermagem e Teologia.

Em 1976, tornou-se mestre pela Escola de Ciências Políticas e Sociais da Universidade São Paulo -USP.

Em 1978, concluiu o doutorado em Ciências Sociais pela mesma Instituição.

Durante seu trabalho em São Paulo, sempre foi dedicada ao evangelismo, ensinando a bíblia para muitas famílias e realizando entrega de roupas e alimentos nas redondezas do IAE com ajuda de seus colaboradores.

No bairro Paraisópolis, fundou o primeiro grupo evangelístico que hoje é uma grande igreja.

Desde o ano de 1989 a professora Iraci Cunha, viajava para o Ceará para realizar evangelismo de férias duas vezes por ano nos meses de janeiro e julho.A primeira igreja que ajudou a construir com ofertas, recursos foi a de Conjunto Industrial no município de Maracanaú, Ceará, com ajuda do colaborador Roberto Cornette (SP), eseu irmão Júlio Castelo Cunha (CE), que ajudou como líder nas construções das pequenas igrejas.Apesar de não ser contada como uma das igrejas do projeto, ali iniciou a realização do sonho.

Com apoio de administradores e pastores do IAE: Nevil Goski,Roberto Azevedo, Pr. Manoel Xavier, dentre outros colegas e alunos.O trabalho da professora Iraci C. Cunha, prosperou.

Em 1991, aposentou-se aos 66 anos como professora no UNASP. Foi uma pioneira da Educação Adventista no Brasil.

Muda-se para a cidade de Umirim, Ceará, e a partir de então, juntamente com uma pequena equipe (Caetano e família) realizaram os primeiros evangelismos aos fins de semanas na cidade de Uruburetama, Ceará, e posteriormente foi construída uma linda igreja.

Os jovens batizados nestes evangelismos eram contratados para serem obreiros bíblicos daquelas regiões, sendo os primeiros obreiros bíblicos; Edivan Menezes, Francisco das Chagas, João Batista, Sebastião Linhares e o Jovem Albuquerque dos Santos (1994).

Ela trabalhou por mais 12 anos como voluntaria no projeto 300 de Gideão, que tinha objetivo construir pequenas capelas e ou igrejas nos municípios do Cearáe foi fundado por ela em 22/10/1989 (data símbolo para memória, honra e gloria ao Criador e Redentor Jesus Cristo).

Inspirada na genuína fé do líder Israelita Gideão (Juízes 6 a 8), a professora fundou o “Grupo Evangelístico Trezentos de Gideão – GETG”.

O GETG é um ministério voluntário de apoio a Igreja Adventista do Sétimo Dia, que desenvolve trabalho de evangelização, construção e reforma de pequenas igrejas, divulgação da mensagem de saúde e educação pelos meios de comunicação, apoio ao ensino de estudantes, auxílio a pessoas e famílias carentes de alimentos e outras necessidades.

No ano de 1996, Vagno Caetano de Sousa, mudou-se para Umirim, após receber um chamado de Deus para trabalhar no GETG. Por 08 anos trabalhou ao lado da Professora Iraci Cunha, como secretário.

Por toda sua vida a Professora Iraci Castelo Cunha, dedicou-se ao trabalho de salvar almas e para isso dou tudo; TEMPLO, TEMPO, TALENTOS e TESOUROS.

Em 2004, 8 de fevereiro, aos 78 anos de idade, no Hospital Adventista Belém, descansou no Senhor.

Encerrou seu trabalho de evangelismo com mais de 230 salões, capelas e ou igrejas concluídas no interior do Ceará e cerca de 14.000 pessoas batizadas.

Fonte:

Um sonho que se torna realidade, Iraci Castelo Cunha, Editora Gráfica LCR, janeiro 1998.

Vida Nova, Jornal dos obreiros jubilados da União Central Brasileira, ano 20, nº 1, I trimestre de 2018, Artur Nogueira – SP.

Vagno Caetano de Sousa, nascido em 1945 no Estado da Paraíba, morou 34 anos em São Paulo onde trabalhou por 30 anos na área Administrativa de uma organização filantrópica, hoje é aposentado, batizado há mais de 40 anos e trabalha voluntariamente no projeto 300 de Gideão.

Vagno Caetano, está no projeto desde 1996, foi secretário e após o falecimento da Professora Iraci Cunha, em fevereiro – 2004 se tornou o coordenador.

Palavras do Coordenador:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça mais tenha a vida eterna.” (S. João 3:16)

Para que todos conheçam e creiam na mensagem de Cristo estou aqui, este é o meu trabalho me sinto pequeno diante desta grande responsabilidade, mas ao mesmo tempo posso desfrutar do privilégio de servir a Deus recebendo suas bênçãos e compartilhando com pessoas especiais como vocês que colaboram direta e indiretamente acreditando e investindo neste projeto.
Eu acredito que este projeto significa o cumprimento da última etapa da missão, de levar a mensagem, pregar o evangelho e preparar o povo para a volta de Jesus.

Meu sonho é evangelizar cada cidade dos interiores dos estados do Nordeste do Brasil e tenho a grande certeza que é a vontade do nosso Deus.

O Projeto Hoje:

Atualmente consta cerca de 550 templos construídos e ou reformados nos Estados do Norte, Nordeste e outros, construídos através de doações. Estes templos estão documentados em nome das Uniões da Igreja Adventista do Sétimo Dia. A administração desses templos é feita pelos pastores distritais e suas respectivas comissões, como aconselhado no Manual da Igreja Adventista e todos os rendimentos financeiros são diretamente enviados para as respectivas associações, que as administram, não havendo nenhum tipo de repasse para o grupo 300 de Gideão. No caso destes templos o mais interessante é que o maior número deles estão localizados em sítios, roças, povoados, justamente as regiões mais pobres dos Estados.

A responsabilidade do projeto é arrecadar fundos através de doadores que amam a Jesus e tem no coração um propósito de fazer mais, contratar evangelistas, construir e ou reformar templos, os quais são entregues para Organização Adventista do Sétimo Dia.
Hoje temos cerca de 35 evangelistas formados em teologia, distribuídos em vários distritos da Associação Cearense, Missão Piauiense e outros locais do Nordeste e até fora do Brasil. Os doadores que mantém, através de ofertas, são irmãos de todo o Brasil. Estes evangelistas juntamente com os pastores realizam o avanço da Obra, organizando e fortalecendo a liderança formada naquela localidade, incluindo os novos templos em seus distritos, então partem para outras cidades onde não há presença de adventistas. Hoje temos muitos pedidos de ajuda para que sejam construídos templos em várias cidades.

O que o projeto mais precisa no momento é de colaboradores. Precisa-se de pessoas que tenham verdadeiro compromisso com a obra e desejam, de todo o coração, que o evangelho seja pregado a todos os povos, nações, tribos e línguas, pois somente colaboradores com este espírito poderão além de colaborar financeiramente, orar, divulgar e cumprir a Missão.

 

Comentários no Facebook